segunda-feira, 26 de abril de 2010

Canção de Ninar

Bate na praia a onda a assombrar o menino.
Adormece, protegido, e sonha pequenino.

O escuro atormenta o pequeno que não pronuncia.
De olhos abertos, o que teme, silencia.

Quem ele chamaria? Quem?

Baixinho, ele diz:
- Avô, me leve brincar com suas tintas, cá no escuro, sozinho, eu não quero ficar.

Corre, e foge da margem que a lua assombreia.
Ladino, o menino do mar corre na areia.

Um dia ele cresce e não mais medo terá.
Um dia ele cresce e outro menino será.

Quem ele chamaria? Quem?

Baixinho, ele diz:
- Anjo da guarda, anjo da guarda, por favor o escuro me permita suportar.

Nenhum comentário: