sábado, 1 de maio de 2010

Um pouco do mar

Areia macia. Eu estava na praia vazia e meus pés tocaram o mar, que extendia-se verde e vivo. Repousei, sob encanto, no raso que as ondas vinham batizar. Aos poucos água foi molhando minhas pernas, pescoço e braço. A tarde caia como eu mergulhasse no verde doce do mar ao meu redor.

Exposto e protegido, algumas pegadas na areia vão sumindo, outras tão profundas silenciam-se com o sol escondido no horizonte verde do oceano. E a praia de repente é minha e eu sou o menino que repousa no peito do mar para me sentir seguro. Uma onda suave é o beijo que vem breve e demorado.

Quando percebo, todo o oceano sou eu, e ele, ele todo, é o anjo que vê em meus cabelos.

Nenhum comentário: