quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Que você não vê

Eu não tenho medo da distância física.
Ela não nos impossibilita.
Eu tenho medo do tempo, que nos separa.

Essa poesia tem um porquê.
Mas ela não sabe quando.
Como um verso que não termina eu digo em inteiras palavras o que você não deve saber.

Eu acho que você tem medo de poesia.
Porém é ela que me possibilita.
Eu tenho medo do que nos separa, daquilo que você não vê.

Nenhum comentário: