sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Rimas Difíceis


Ficou esquecido num canto alguém que eu conhecia.
No trem oposto, n'outra linha, eu disse adeus.
Era inverno num outro lugar quando em mim amanhecia.

Ninguém se lembra de quando sabíamos muito pouco.
Os dedos trêmulos sobre o papel são meus.
Ninguém se lembra dos versos breves, tampouco.

Eu não queria que você guardasse aquilo que sobrou.
Solte o que resta, como a fé fina dos ateus.
Do outro lado na estação diga a mim que se lembrou.

Cada um corre no vale que se ergue no meu peito.
Cena de um filme de alguém que temia a Deus.
Eu repito cada nome, quando escurece e eu me deito.

Fim. 

2 comentários:

Ed disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ed disse...

O Sentimento por trás de cada letra é impressionante.
Clap Clap Clap <3